Publicidade

Posts com a Tag Rapha Moraes

sexta-feira, 29 de julho de 2016 Agenda, Novidades | 19:52

Rapha Moraes faz homenagem tocante à irmã em “Arritmia”; veja

Compartilhe: Twitter

rapha rosto natureza (foto por fernando hideki)

Depois de lançar o disco “Corações de Cavalo”, o curitibano Rapha Moraes aproveitou uma das faixas do álbum para fazer uma tocante homenagem a sua irmã Ana Carolina, que morreu em dezembro do ano passado, vítima de problemas no coração.

Em “Arritmia”, música que ganhou um clipe neste mês, o cantor paranaense faz uma última homenagem à irmã. “Minha irmã não tinha só um coração. Ela tinha um coração de cavalo”, diz Rapha Moraes no começo do vídeo, que traz imagens da infância de Ana Carolina e é ilustrado por diversos mini-vídeos captados em Nova York pelo diretor Fernando Hideki.

Com sua banda The Mentes, Rapha Moraes lança oficialmente o álbum “Corações de Cavalo” com um show no Centro Cultural Rio Verde, em São Paulo, neste sábado (30), a partir das 16h30. Os ingressos custam entre R$ 20 e R$ 30.

Veja abaixo o clipe de “Arritmia” e leia a carta de Rapha Moares para a irmã:

“À ANA CAROLINA, 

COM AMOR.

Demorei para decidir se assumiria que essa música “Arritmia” e seu clipe são uma homenagem a minha irmã Ana Carolina, que faleceu em 15 de dezembro de 2015 com 28 anos, de uma doença congênita no coração, o que causou uma arritmia cardíaca.

Demorei porque pensar neste assunto ainda me tira o ar, me deixando sem saber como agir ou pensar. Sentimento que me levou a seguir em frente dessa forma, simplesmente evitando o assunto.

Mas há alguns dias desabei novamente. E me enxerguei. Vi alguém tentando se esconder da dor de perder quem se ama. Alguém fugindo do fato de não ter mais a presença física dela no mundo em que eu faço parte.

Precisei desse tempo para digerir que chegou a hora de assumir que já não sou mais o mesmo. Que minha vida, a dos meus pais e a da nossa família nunca serão mais as mesmas. Conviver diariamente em silêncio com tudo isso é destruidor.

Creio que enfrentar, amar, chorar, sofrer e amar mais, é o caminho para conseguir seguir em frente. O que não significa esquecer.

Por isso, este aqui é o primeiro passo para assumir essa realidade: abrir ao mundo o que sinto.

Quando o Hideki voltou de Nova Iorque com imagens para o clipe de Arritmia, me contou que relatou aos participantes que aquilo se tratava de uma homenagem à minha irmã.

Uma grande ideia que me comoveu. Algo que talvez comova vocês também, onde figurantes passaram a ser protagonistas de um verdadeiro ato de amor. 

Essa presença de humanidade me fez enxergar uma beleza no mundo que há tempos não via. Respirei fundo e senti, com essas imagens, que valia a pena estar vivo.

Esse sentimento de que pertencemos a algo maior. E que só a morte, o nascimento e o amor podem nos fazer lembrar.

Fatos que trouxeram luz. E que me fizeram escrever estar palavras e transformar essa homenagem em realidade.

A Ana viveu e foi exatamente o que ela quis ser. E foi linda.

Essa homenagem é pela vida da minha irmã. E por tudo o que deixou por aqui.

Uma história marcante e grandiosa ao olhar da sensibilidade e da humanidade.

Ana, você me ensinou que nada é mais valioso que aproveitar cada segundo. Que viver é ser quem a gente quer ser.

Coloco esse pedaço de mim no mundo por mim, pelos meus pais, por você e por acreditar na humanidade.

Te amo

Rapha”

Autor: Tags: