Publicidade

Posts com a Tag músicas

sexta-feira, 5 de maio de 2017 Entrevistas | 15:55

Alarmes faz shows em Portugal em sua primeira turnê fora do Brasil

Compartilhe: Twitter

A banda brasiliense Alarmes termina neste domingo (7) a sua primeira turnê fora do Brasil. Quando eles se apresentarem na cidade de Faro, em Portugal, os músicos terão cumprido uma agenda de nove shows em pouco menos de duas semanas no país.

Leia também: Chico Salem faz show em São Paulo e planeja novo álbum para 2018

18158023_1450717551616059_75445965929620483_n

“É uma experiência completamente diferente”, disse ao Faixa1 o vocalista Arthur Brenner sobre os shows em Portugal. Ao todo, a banda passa por nove cidades diferentes, entre elas a capital Lisboa. “A gente chegou nos lugares onde tocamos e o público variou de umas 20 a 100 pessoas. Em todos eles, o show começa e as pessoas estão mais para apreciar, para conhecer, e do meio pra frente, as pessoas começam a dançar com a gente”, disse o músico da Alarmes.

Em Portugal, o grupo mostra o álbum “Em Branco”, lançado no ano passado. Arthur conta que os europeus estão gostando do trabalho. “A recepção tem sido muito boa, o público aceita e está muito disposto a conhecer música nova e de outro país”, disse, destacando que o público dos shows é formado essencialmente por portugueses.

Leia também: Kamau e DJ Nyack explicam relação com os discos de vinil

Nova cultura

Apesar de estarem fazendo shows em casas pequenas, os músicos da Alarmes estão bastante contentes com turnê portuguesa. “Essa turnê representa uma grande recompensa pelo trabalho que a gente tem feito no Brasil. Não é só um passo adiante, é um voo”, definiu Arthur. Além de mostrar sua música para um público diferente, a banda também está fazendo contatos que podem se transformar em convites para os festivais europeus no futuro.

O vocalista da banda ainda destaca a importância de trabalhar com outras culturas. “A gente percebe uma diferença enorme entre as casas de show brasileiras e as portuguesas”, disse. “A gente é muito bem tratado pelos donos das casas de shows, e, ao mesmo tempo, eles cobram que a gente faça um trabalho bem feito. Então rola uma coisa mútua, é muito legal”, explicou Arthur Brenner.

Leia também: Geanine Marques apresenta disco de estreia do G T’aime

Depois dos shows em Portugal, a Alarmes volta ao Brasil para continuar a turnê por aqui e trabalhar no próximo álbum, previsto para 2018. “Já começamos a fazer algumas produções [do novo disco] e pretendemos lançar no primeiro semestre do ano que vem. Até lá, vamos tentar tocar em alguns festivais”, antecipou o vocalista.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 28 de abril de 2017 Agenda, Entrevistas | 15:19

Rapper Akua Naru desembarca no Brasil com novo álbum

Compartilhe: Twitter

A rapper americana Akua Naru começa nesta sexta-feira (28) uma nova turnê pelo Brasil. A cantora apresenta o álbum “The Miner’s Canary” no Sesc Pompeia e depois segue para Campinas, Rio de Janeiro, Goiânia e Curitiba.

akua-naru

Em entrevista por e-mail ao Faixa1, a rapper falou sobre os shows. “Eu amo o Brasil. Sempre que venho para cá, fico encantada com como esse lugar é incrível”, disse Akua Naru.

Abaixo, a rapper americana radicada na Alemanha fala sobre música brasileira, o cenário do rap e seu mais recente álbum.

Faixa1: Qual é sua expectativa para os shows no Brasil?
Akua Naru: Quero incendiar o palco. Quero colocar todo meu coração no palco e que a banda faça o mesmo.

Faixa1: Como foi sua primeira experiência no Brasil?
Akua Naru: Eu amo o Brasil. Sempre que venho para cá, fico encantada com como esse lugar é incrível. Eu conheci tanta gente linda. É um ótimo lugar.

Faixa1: Você gosta de rappers brasileiros?
Akua Naru: Eu amo o Emicida, o Rashid e o Kamau. Gosto muito do Criolo também. Tem tanta música boa nesse país, nova e antiga. Desde Tim Maia e Djavan aos dias de hoje. Eu adoro acompanhar o que acontece no Brasil.

Faixa1: Você acha que o rap é o gênero musical mais popular do mundo?
Akua Naru: Não sei, mas o rap é muito poderoso. É um movimento global. Ele uniu as pessoas apesar das diferenças de raças, culturas e classes sociais. Deu voz aos que não tinham voz. O rap é o maior.

Faixa1: Já se passaram dois anos desde o lançamento “The Miner’s Canary”. Como você vê esse disco hoje?
Akua Naru: É meu bebê. Mas estou trabalhando em um novo álbum e ele deve sair logo. Quero algumas influências brasileiras.

Faixa1: O que você está planejando para este ano?
Akua Naru: Vou fazer muitas turnês, como sempre. Ainda estou dando aulas. Vou lançar meu novo álbum em breve, fiquem atentos.

Akua Naru em São Paulo
Quando: sexta, 28 de abril, às 21h30
Onde: Sesc Pompeia – Comedoria (Rua Clélia, 93 – Pompeia)
Quanto: de R$ 12 a R$ 40

Akua Naru ainda toca em Campinas (29 de abril), Rio de Janeiro (11 de maio), Goiânia (12 de maio) e Curitiba (13 de maio).

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 27 de abril de 2017 Agenda, Entrevistas | 19:36

Chico Salem faz show em São Paulo e planeja novo álbum para 2018

Compartilhe: Twitter

O músico Chico Salem se apresenta nesta quinta-feira (27) em São Paulo. O guitarrista, que já tocou com artistas do gabarito de Arnaldo Antunes, toca o álbum “Maior ou Igual a Dois”, lançado no ano passado.

Leia também: Mocho Diablo aposta no rock de garagem no clipe de “My Enemy”

Chico Salem faz show em São Paulo nesta quinta-feira (27)

Chico Salem faz show em São Paulo nesta quinta-feira (27)

“Após um ano do lançamento, eu já fiz tantas experiências de formações de banda nos shows, já convidei tanta gente pra participar, reciclando o repertóri​o,​ que pra mim parece que lancei o disco a semana passad​a”, disse Chico Salem, em entrevista ao Faixa1, sobre o disco mais recente.

No show da capital paulista, o músico terá a companhia de Barbara Eugênia e Felipe Antunes. “O ​F​elipe eu conheço mais intimamente, como amigo, parceiro… A Bárbara eu conheço menos, nos cruzamos algumas vezes, mas acompanho o trabalho dela há muito tempo”, explicou.

Na entrevista abaixo, o artista fala sobre o show em São Paulo, a turnê que fez em Portugal e seus planos para este ano.

Leia a entrevista:

Faixa1: O que você está planejando para o show em São Paulo?
Chico Salem: Eu sou um entusiasta dos encontros. Me atrai muito o fruto dos encontro entre pessoas, seres, artistas. Minha ideia para esse show é trazer os dois com suas personalidades, particularidades e suas artes pra somar e multiplicar com o meu show. O resultado é sempre um mistério curioso e imprevisível.

Faixa1: Qual é sua relação com Barbara Eugênia e Felipe Antunes?
CS: O ​F​elipe eu conheço mais intimamente, como amigo, parceiro. Além de ser fã de seu trabalho com o Vitrola Sintética, e de seu disco solo “Lâmina”. Inclusive já participei do show deles cantando Titãs, e foi muito legal. A Bárbara eu conheço menos, nos cruzamos algumas vezes, mas acompanho o trabalho dela há muito tempo. Acho uma artista excepcional e com muita, muita personalidade.

Leia também: Maconha, deboche e música: Free Weed é a mistura do melhor que a Califórnia tem a oferecer

Faixa1: Como o álbum “Maior ou Igual a Dois” está envelhecendo para você?​​ Como é trabalhar com ele mais de um ano após o lançamento?
CS: A vida não paá​ra. E está em constante transformação. Da mesma forma que esse disco e esse show pra mim. Após um ano do lançamento, eu já fiz tantas experiências de formações de banda nos shows, já convidei tanta gente pra participar, reciclando o repertóri​o,​ que pra mim parece que lancei o disco a semana passad​a. Estou em paz com ele já ter um ano​, o que não significa que já não esteja fervilhando para desenvolver um novo projeto.

Faixa1: O que você mais gosta no álbum?
CS: Eu adoro o frescor que os encontros inusitados presentes nesse disco mostram​. É pra mim um presente ter tido tanta gente legal imprimindo suas fotografias nessas gravações.

Faixa1: Como foi fazer shows desse disco em Portugal?
CS: Foi um a experiência incrível. Num país distante. Novo. Mas com uma língua mãe comum​ ​que dá uma base que ajuda na comunicação. Foi uma recepção surpreendente pra mim.

Faixa1: Quais são seus planos para este ano?
CS: Meu desejo é seguir 2017 trabalhando o show “Maior ou igual a Dois”, com todos os encontros que ele vai gerar​.​ Rodar cidades que ainda não fui​.​ Produzir novos conteúdos de v​í​deo, ainda sobre o repertório do disco. E já preparar um disco novo para ser lançado em janeiro de 2018.

Leia também: Geanine Marques apresenta disco de estreia do G T’aime

Chico Salem em São Paulo
Quando: quinta-feira, 27 de abril, às 21h
Onde: Tupi or not Tupi (R. Fidalga, 360 – Vila Madalena)
Quanto: R$ 35

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 17 de março de 2017 Agenda, Fique de olho | 18:20

As cinco mulheres que marcaram a carreira de Lara e os Ultraleves

Compartilhe: Twitter

O grupo paulistano Lara e os Ultraleves se apresenta no Sesc Consolação, em São Paulo, neste domingo (19), para mostrar o álbum Em Boa Hora e algumas novidades aos fãs. Em meio a produção de seu segundo disco, a cantora dá uma pausa no trabalho para dar um gostinho do que vem por aí.

Leia também: As mulheres mandando na música? Plataforma online promete reequilíbrio de forças

Lara e os Ultraleves faz dois shows no estado de São Paulo a partir deste domingo (19) | Crédito: Divulgação/Felipe Calil

Lara e os Ultraleves faz dois shows no estado de São Paulo a partir deste domingo (19) | Crédito: Divulgação/Felipe Calil

No show deste domingo, Lara e os Ultraleves mostrará três singles inéditos, que podem estar no novo disco do grupo, e ainda recebem uma participação especial do cubano Pedro Bandera, percussionista do Batanga&Cia que também trabalha com o grupo brasileiro Aláfia.

Leia também: Elza Soares fala da carreira e turnê: “Acontece tanta coisa boa que me arrepio”

Este será um dos poucos shows da banda de Lara Aufranc em março, considerado o mês da mulher, em referência ao Dia Internacional da Mulher. Ao Faixa1, a cantora lembrou de cinco álbuns feitos por mulheres que marcaram sua vida.

Leia também: Sophia Abrahão faz desabafo sobre imagem vulgar da mulher na música

Veja abaixo:

Body and Soul – Dolores Duran (1957)
“Dolores Duran não deve nada a Ella Fitzgerald. O disco foi gravado ao vivo e, apesar da gravação tosca, revela um talento excepcional. Dolores é um tesouro que merece ser ouvido pelas novas gerações.”

Fatou -Fatoumata Diawara (2011)
“A música africana é pouco conhecida no Brasil, apesar de sua evidente influência na música brasileira. Artista da Costa do Marfim, Fatoumata é uma ótima porta de entrada.”

Extraordinary Machine – Fiona Apple (2005)
“É difícil achar alguma coisa original na música americana, mas Fiona consegue sair da curva. Atenção especial para os arranjos bem dosados e criativos.”

Ascensão – Serena Assumpção (2016)
“Um dos discos mais bonitos da música brasileira recente. Traz a tradição do Candomblé mas não se limita aos toques de Santo. É um disco livre, forte e cheio de acalanto pro espírito.”

Amelita Baltar interpreta a Piazzolla y Ferrer – Amelita Baltar (1970)
“De início as mulheres nem podiam dançar o tango. Mas em 1970 o mundo estava mudando, e o tango também. A tríade Amelita, Piazzolla e Ferrer fizeram história nesse disco.”

Lara e os Ultraleves em São Paulo
Quando: domingo, 19 de março, às 18h
Onde: Teatro Anchieta no Sesc Consolação (Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque)
Quanto: de R$ 9 a R$ 30

Lara e os Ultraleves em Sorocaba
Quando: sexta-feira, 24 de março, às 20h
Onde: Sesc Sorocaba (R. Barão de Piratininga, 555 – Jardim Faculdade)
Quanto: grátis

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última