Publicidade

sábado, 27 de fevereiro de 2016 Novidades | 16:51

E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante lança compacto “Medo de Morrer | Medo de Tentar”

Compartilhe: Twitter

O E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante faz neste domingo (28) a estreia oficial de “Medo de Morrer | Medo de Tentar“, seu novo compacto.

Foto: Cae Oliveira

O novo trabalho do grupo instrumental paulistano é o último passo da banda antes do lançamento de seu primeiro álbum, previsto para 2017. “É o nosso último momento contando uma história pequena”, explicou o guitarrista Luden Viana em entrevista ao Faixa1.

Gravado no Rio de Janeiro, o compacto traz só duas músicas, mas demorou muito para ser produzido. “Estávamos segurando desde setembro, então o processo demorou cerca de cinco meses”, explicou o músico.

Na entrevista abaixo, Luden Viana fala sobre o álbum de estreia do EATNMPTD e seu trabalho no filme “Voltaremos”, sobre a história do Juventus:

Faixa1: Como foi a produção de “Medo de Morrer | Medo de Tentar”?
Luden Viana: A gente demorou mais ou menos uns três meses fazendo as duas músicas e a gente foi pro Rio de Janeiro logo em seguida. Ficamos cinco dias no Rio e gravamos em dois, um para preparar o estúdio e outro gravando por 16 horas. A gente voltou pra São Paulo, masterizou e isso demorou bastante. A gente tava segurando o disco desde o final de setembro. Então demoramos cerca de cinco meses.

Faixa 1: O que esse compacto representa na carreira da banda?
Luden Viana: Representa um último passo antes do disco. É a primeira experimentação que a gente tem antes de pensar num conceito completamente fechado. É nosso último momento contando uma história pequena.

Faixa1: E como anda a produção do disco?
Luden Viana: A produção do disco ainda está meio parada. Estamos produzindo os shows para a próxima turnê e temos duas músicas em que estamos trabalhando. A ideia do disco para 2017 é muito mais nos cobrando.

Faixa 1: As músicas lançadas vão entrar no álbum?
Luden Viana: Não, o disco vai ser todos de inéditas. A gente teria que arranjar espaço para encaixar essas músicas já lançadas no disco. Estamos pensado cada música em função da outra.

Foto: Cae Oliveira

Faixa1: A EATNMPTD é uma das maiores bandas underground de São Paulo. Como vocês recebem isso?
Luden Viana: É um negócio muito maluco pra gente. Vivemos fazendo piada. Fomos pro Rio de Janeiro pra gravar e fizemos um show, aí fomos ao mercado e uma mina nos abordou falando da banda. É super estranho, mas ao mesmo tempo é legal, nosso trabalho está fazendo sentido pra alguém. Não é como se a gente fosse a Ivete Sangalo, um bagulho pop, grande. É muito menor, uma outra proposta. Ser reconhecido na rua e ser ouvido frequentemente é muito bom. A internet é basicamente nosso meio de comunicação e sempre foi desde o começo. Mas uma coisa que ajudou foi que nos nossos primeiros meses de banda, começamos a vender merch. Uma galera que você nem conhece começou a usar camiseta.

Faixa1: As pessoas ainda tentam convencer vocês a colocar um vocal nas músicas?
Luden Viana: Já fizeram piadas, mas acho que ninguém falou sério. Não faz sentido pra gente. A gente pensou em colocar uns spoken words, algo mais poético. Mas não ia fazer muito sentido na música. As pessoas pararam de pedir, acho que entenderam.

Faixa1: Como foi trabalhar em “Voltaremos”?
Luden Viana:Marcelo Pedro, um dos diretores, é meu amigo desde que eu tenho 13 anos e eu liberei. Primeiro por ser ele, segundo é um filme sobre o Juventus, é um time querido por todo mundo de São Paulo. [O time] É um negócio muito importante pra história de São Paulo e  para um futebol mais poético, futebol em que o jogador não vai pra China.

Lançamento de “Medo de Morrer | Medo de Tentar”
Quando: domingo, 28 de fevereiro, às 19h
Onde: Teatro Décio de Almeida Prado (R. Cojubá, 45, Itaim Bibi)
Quanto: grátis (os ingressos serão distribuídos a partir das 14h)

Autor: Tags:

1 comentário | Comentar

  1. 51 Krishna 28/02/2016 4:55

    O dia em que eu fui citada numa entrevista do EATNMPTD com o pseudônimo de “” mina do mercado “”

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios