Publicidade

Arquivo de julho, 2016

sexta-feira, 29 de julho de 2016 Agenda, Novidades | 19:52

Rapha Moraes faz homenagem tocante à irmã em “Arritmia”; veja

Compartilhe: Twitter

rapha rosto natureza (foto por fernando hideki)

Depois de lançar o disco “Corações de Cavalo”, o curitibano Rapha Moraes aproveitou uma das faixas do álbum para fazer uma tocante homenagem a sua irmã Ana Carolina, que morreu em dezembro do ano passado, vítima de problemas no coração.

Em “Arritmia”, música que ganhou um clipe neste mês, o cantor paranaense faz uma última homenagem à irmã. “Minha irmã não tinha só um coração. Ela tinha um coração de cavalo”, diz Rapha Moraes no começo do vídeo, que traz imagens da infância de Ana Carolina e é ilustrado por diversos mini-vídeos captados em Nova York pelo diretor Fernando Hideki.

Com sua banda The Mentes, Rapha Moraes lança oficialmente o álbum “Corações de Cavalo” com um show no Centro Cultural Rio Verde, em São Paulo, neste sábado (30), a partir das 16h30. Os ingressos custam entre R$ 20 e R$ 30.

Veja abaixo o clipe de “Arritmia” e leia a carta de Rapha Moares para a irmã:

“À ANA CAROLINA, 

COM AMOR.

Demorei para decidir se assumiria que essa música “Arritmia” e seu clipe são uma homenagem a minha irmã Ana Carolina, que faleceu em 15 de dezembro de 2015 com 28 anos, de uma doença congênita no coração, o que causou uma arritmia cardíaca.

Demorei porque pensar neste assunto ainda me tira o ar, me deixando sem saber como agir ou pensar. Sentimento que me levou a seguir em frente dessa forma, simplesmente evitando o assunto.

Mas há alguns dias desabei novamente. E me enxerguei. Vi alguém tentando se esconder da dor de perder quem se ama. Alguém fugindo do fato de não ter mais a presença física dela no mundo em que eu faço parte.

Precisei desse tempo para digerir que chegou a hora de assumir que já não sou mais o mesmo. Que minha vida, a dos meus pais e a da nossa família nunca serão mais as mesmas. Conviver diariamente em silêncio com tudo isso é destruidor.

Creio que enfrentar, amar, chorar, sofrer e amar mais, é o caminho para conseguir seguir em frente. O que não significa esquecer.

Por isso, este aqui é o primeiro passo para assumir essa realidade: abrir ao mundo o que sinto.

Quando o Hideki voltou de Nova Iorque com imagens para o clipe de Arritmia, me contou que relatou aos participantes que aquilo se tratava de uma homenagem à minha irmã.

Uma grande ideia que me comoveu. Algo que talvez comova vocês também, onde figurantes passaram a ser protagonistas de um verdadeiro ato de amor. 

Essa presença de humanidade me fez enxergar uma beleza no mundo que há tempos não via. Respirei fundo e senti, com essas imagens, que valia a pena estar vivo.

Esse sentimento de que pertencemos a algo maior. E que só a morte, o nascimento e o amor podem nos fazer lembrar.

Fatos que trouxeram luz. E que me fizeram escrever estar palavras e transformar essa homenagem em realidade.

A Ana viveu e foi exatamente o que ela quis ser. E foi linda.

Essa homenagem é pela vida da minha irmã. E por tudo o que deixou por aqui.

Uma história marcante e grandiosa ao olhar da sensibilidade e da humanidade.

Ana, você me ensinou que nada é mais valioso que aproveitar cada segundo. Que viver é ser quem a gente quer ser.

Coloco esse pedaço de mim no mundo por mim, pelos meus pais, por você e por acreditar na humanidade.

Te amo

Rapha”

Autor: Tags:

quinta-feira, 21 de julho de 2016 Agenda | 16:47

Festival As 4 Estações celebra a música instrumental em São Paulo

Compartilhe: Twitter
A Camerata Latino Americana, regida por Simone Menezes, é a atração principal do Festival As 4 Estações (Crédito: CamerataLatinoAmericana/Divulgação)

A Camerata Latino Americana, regida por Simone Menezes, é a atração principal do Festival As 4 Estações (Crédito: CamerataLatinoAmericana/Divulgação)

Começa nesta quinta-feira (21) o Festival As 4 Estações, em São Paulo, celebrando a interação entre a música instrumental e projeções audiovisuais. Com entrada gratuita, o evento acontece na Casa das Caldeiras e tem como atração principal a Camerata Latino Americana, que fará duas apresentações da obra “As Quatro Estações”, composta pelo italiano Antonio Vivaldi.

“Esta é uma obra clássica do repertório. Todo regente e todo violinista já tocaram uma dezena de vezes, aí está o desafio. Tentar construir algo vivo, uma interpretação pessoal, cheia de energia e ao mesmo tempo historicamente correta”, explicou a regente da Camerata, Simone Menezes, ao Faixa1 sobre as apresentações.

A grande novidade das execuções de “As Quatro Estações” no festival paulistano será visual. A Camerata será acompanhada por uma projeção de videomapping criada pela produtora brasileira Visualfarm. “O encaixe de música e imagem é um processo complicado”, disse a regente, que não é novata nesse tipo de apresentação. “Tenho a partitura e uma tela e devo dirigir as obras pensando na música e também no encaixe com as obras, processo parecido com a criação de trilha e cinema à moda antiga”, comparou.

As apresentações da Camerata Latino Americana vão abrir o As 4 Estações nesta quinta-feira (21), às 21h, e encerrá-lo no domingo (24), às 20h30.

Programação diversificada

Os três dias de festival terão uma programação rica e diversificada, segundo o curador musical Ricardo Rodrigues. “A ideia é mostrar a diversidade da produção musical que a gente tem hoje”, explicou ao Faixa1. “Escolhemos alguns temas para trabalhar a cada dia com essa brincadeira de quatro estações, de músicas com temperaturas diferentes”, disse.

Um dos dias mais excitantes do festival é o sábado (23), quando a música negra será o foco. “Será um dia bem festival”, resumiu Ricardo. O destaque é a banda Black Mantra, que mistura funk dos anos 1970 e soul. O dia ainda terá Nômade Orquestra, DJ Thiagão e Orquestra Brasileira de Música Jamaicana.

O domingo será marcado pela mistura de ritmos e ambientes. Bandas como Aeromoças e Tenistas Russas e Muntchako nos três espaços sediados na Casa das Caldeiras. “Cada ambiente vai ter uma vibe”, explicou o curador.

O grande objetivo do festival As 4 Estações é mostrar uma unidade mesmo entre produções diferentes. “São várias conexões, tudo se conversa. Quem for ver uma banda específica, vai encontrar outras coisas que gosta. Queremos ampliar a escala de pessoas que conhecem essas bandas”, resumiu Ricardo Rodrigues.

Festival As 4 Estações
Quando: dias 21, 23 e 24 de julho
Onde: Casa das Caldeiras (Av. Francisco Matarazzo, 2000, Água Branca- São Paulo)
Quanto: grátis

Programação
Quinta – 21/07
19h30 – Duo Finlândia
21h – Camerata Latino Americana com projeção de video mapping Visualfarm

Sábado – 23/07
18h – Nômade Orquestra
20h – Black Mantra
21h – DJ Thiagão
22h – Orquestra Brasileira de Música Jamaicana

Domingo – 24/07
16h – Patricktor4 (Jardim)
17h – Aeromoças e Tenistas Russas (salão principal)
18h – Muntchako (salão principal)
18h – Orquestra Voadora (jardim)
18h – Craca (sub-solo/térreo)
19h Patricktor4 (jardim)
19h – VJ Jovem (sub-solo/térreo)19h – Pedra Branca (salão principal)
20h30 – Camerata Latino Americana com projeção de video mapping Visualfarm

Autor: Tags:

quarta-feira, 20 de julho de 2016 Agenda, Novidades | 15:54

Exclusivo: ouça as novas músicas de Terminal e Corona Kings para o projeto Invasão True Rock

Compartilhe: Twitter

13699490_1221629027899765_1823126782_o

As bandas Terminal e Corona Kings serão as atrações principais do Invasão True Rock, projeto idealizado pela marca Jägermeister. Em parceria com o Estúdio Costella, as duas bandas gravaram músicas inéditas para o projeto.

A apresentação ao vivo das novidades de Terminal e Corona Kings acontece neste sábado (23) no Home SP, casa recém-inaugurada na região central da capital. O evento gratuito terá a projeção ao vivo de um pocket show das bandas em frente ao bar, com a intervenção do artista visual Luciano Ferrarezi.

O Invasão True Rock acontece a partir das 20h deste sábado no Home SP (Rua Matias Aires, 94 – Consolação). A entrada é gratuita.

Ouça aqui as novas músicas de Terminal e Corona Kings e outras faixas já gravadas para o projeto.

Autor: Tags: ,