Publicidade

Arquivo da Categoria Agenda

quarta-feira, 20 de julho de 2016 Agenda, Novidades | 15:54

Exclusivo: ouça as novas músicas de Terminal e Corona Kings para o projeto Invasão True Rock

Compartilhe: Twitter

13699490_1221629027899765_1823126782_o

As bandas Terminal e Corona Kings serão as atrações principais do Invasão True Rock, projeto idealizado pela marca Jägermeister. Em parceria com o Estúdio Costella, as duas bandas gravaram músicas inéditas para o projeto.

A apresentação ao vivo das novidades de Terminal e Corona Kings acontece neste sábado (23) no Home SP, casa recém-inaugurada na região central da capital. O evento gratuito terá a projeção ao vivo de um pocket show das bandas em frente ao bar, com a intervenção do artista visual Luciano Ferrarezi.

O Invasão True Rock acontece a partir das 20h deste sábado no Home SP (Rua Matias Aires, 94 – Consolação). A entrada é gratuita.

Ouça aqui as novas músicas de Terminal e Corona Kings e outras faixas já gravadas para o projeto.

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 23 de maio de 2016 Agenda | 14:55

A espera chegou ao fim: o Wilco fará show no Brasil em outubro

Compartilhe: Twitter

O sofrimento dos fãs brasileiros de Wilco chegou ao fim nesta segunda-feira (23), quando a banda foi anunciada como a atração principal do Popload Festival, que acontece em São Paulo em outubro. Este será o primeiro show do grupo no País desde 2005.

unnamed (5)

 

A banda vem ao Brasil para apresentar seu mais recente álbum, “Star Wars”, lançado no ano passado, mas também terá no repertório do show as músicas de seus discos mais antigos, principalmente o clássico “Yankee Hotel Foxtrot”, de 2002.

Além de Wilco, o Popload Festival também terá shows de Battles e Ava Rocha. O festival, que já trouxe Belle & Sebastian, The XX e Iggy Pop, ainda irá anunciar mais atrações.

O Popload Festival acontece em São Paulo no dia 8 de outubro. Os ingressos já estão à venda no site do evento e custam entre R$ 150 e R$ 700.

POPLOAD FESTIVAL 2016
Data: 08 de outubro (sábado)
Local: Urban Stage (Rua Voluntários da Pátria, 498 – Santana – SP)
Abertura das portas: 15h
Classificação Etária: 18 anos (proibida a entrada de menores de 18 anos)
Capacidade: 8.000 pessoas
Ingressos:
Pista Premium: R$250,00 (meia-entrada) e R$500,00 (inteira)
Pista 1º Lote: R$150,00 (meia-entrada) e R$300,00 (inteira)
Camarote: R$350,00 (meia-entrada) e R$700,00 (inteira)

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 19 de maio de 2016 Agenda | 19:51

Criador do selo RISCO lamenta crise na música brasileira: “A extinção do MinC é uma vergonha e um retrocesso enorme”

Compartilhe: Twitter

Em meio a um turbilhão de emoções pelo qual quem trabalha com cultura no Brasil está passando nos últimos dias, o selo RISCO encontrou um motivo para celebrar: o lançamento da coletânea inédita “RISCO #001”, que acontece nesta quinta-feira (19) em São Paulo.

capa-risco

Com nomes como O Terno e Charlie e os Marretas em seu catálogo, o selo gerenciado por Guilherme de Jesus Toledo lança seu primeiro disco e, para isso, reuniu novas versões de músicas conhecidas de suas bandas.

“Ter um selo próprio é a realização de um sonho pessoal”, resumiu o empresário sobre sua experiência com o RISCO, criado em 2015. “A possibilidade de investir em artistas em que acreditamos e acompanhar a carreira e o dia-a-dia desses músicos, que passam a fazer parte da nossa família, é o que nos motiva”, contou.

A paixão pela música fala ainda mais alto quando o momento atual do País é levado em conta, uma vez que o setor foi um dos mais atingidos pela crise econômica. “Alguns preços do mercado subiram, enquanto os investimentos estão cada vez mais escassos e direcionados, ou então até sumindo”, afirmou. A crise política também contribui para o caos no setor, ainda mais com o fim do Ministério da Cultura. “A extinção do MinC é uma vergonha e um retrocesso enorme”, definiu.

Veja abaixo a entrevista completa com Guilherme de Jesus Toledo, do selo RISCO:

Faixa1: O que as oito bandas do selo têm em comum? Como elas conversam entre si?
Guilherme de Jesus Toledo: O RISCO é a junção de alguns músicos e produtores que possuem diferentes projetos e atuações. Atualmente são 10 bandas, umas 30 pessoas que permeiam diversos projetos das mais variadas formas, seja compondo, tocando, produzindo, planejando, acompanhando. O Gabriel Basile, por exemplo, é baterista d’ O Terno, do Grand Bazaar, do Noite Torta, do Memórias, toca percussão nos Marretas, e ainda de quebra vai numas gravações da Luiza Lian dar uns pitacos nas músicas. Nosso mais novo artista do casting é o Música de Selvagem, um projeto de um parceiro nosso, Arthur Decloedt, no qual o Filipe Nader saxofonista dos Marretas também toca. Enfim, é uma salada com ótimos ingredientes, que dependendo da mistura que eles criam, gera um delicioso resultado.

Faixa1: O que representa para você ter um selo próprio?
Guilherme de Jesus Toledo: Ter um selo próprio é a realização de um sonho pessoal. A possibilidade de investir em artistas em que acreditamos e acompanhar a carreira e o dia a dia desses músicos, que passam a fazer parte da nossa família, é o que nos motiva. Num mercado cada vez mais mutante e sem um “caminho das pedras”, acho cada vez mais importante iniciativas de selos que movimentam cenas, públicos, festivais e casas pelo Brasil todo, e acima de tudo, estão investindo e apoiando artistas num mercado completamente louco, rápido e informal.

Faixa1: Quais são as dificuldades de manter um projeto como esse?
Guilherme de Jesus Toledo: Ter um selo de música hoje em dia é uma tarefa bastante desafiadora. Os modelos desse novo mercado da música mudam a todo momento, e o que vemos é um mercado diariamente mutante. Só não pode ficar parado esperando, porque se não já foi, passou, perdeu. A dificuldade está em achar o ponto de equilíbrio com cada um dos artistas, e entender que cada banda é um universo completamente diferente, o que resulta em demandas e expectativas diferentes. Acredito que cada vez mais as iniciativas feitas com verdade, imersão, cuidado, calma, estratégia, carinho e dedicação terão seus espaços e público. Assim como já acontece. Aliás, hoje se produz muita coisa boa no Brasil, muita mesmo, que eu nem fico sabendo, mas já tem uma galera pirando! Inclusive atualmente no mercado de música independente a oferta de música boa é bem maior que a demanda do público e dos espaços. Ou seja, todos nós agentes da música ainda temos muito a construir em formação de público, aí sim teremos um real mercado independente e sustentável.

Faixa1: Como a crise econômica afetou a música?
Guilherme de Jesus Toledo: A crise que vivemos afeta o povo como um todo, e claro, estamos nessa também. Alguns preços do mercado subiram, enquanto os investimentos estão cada vez mais escassos e direcionados, ou então até sumindo. A extinção do MinC é uma vergonha e um retrocesso enorme, que só exemplifica o caminho errôneo desses sujeitos que assaltaram nossa democracia. O que mais me preocupa é a crise política e de valores que o Brasil atravessa, e os resultados que isso nos traz como sociedade. Uma coisa boa isso tudo já está criando: uma nova geração de jovens mais abertos, justos, participativos, mais ativos. E finalmente nós brasileiros estamos entendo o valor do cidadão político, que existe a todo momento nosso em sociedade, e não apenas no “dia da eleição”. As pessoas precisam sair do seus algoritmos e enxergar o país em que vivem.

Lançamento do RISCO #01
19 de maio – quinta-feira, às 20h30
entrada gratuita (retirar convite no local com uma hora de antecedência)
Centro Cultural São Paulo / Sala Adorniran Barbosa (r. Vergueiro, 1000)

Autor: Tags:

Agenda | 17:31

AIR fará show em São Paulo em novembro

Compartilhe: Twitter

sentireascoltare-Air-Band-1200x675

O Popload Gig vai comemorar 10 anos em grande estilo: com um show do AIR em novembro, em São Paulo.

A banda francesa trará à capital paulista seu próprio show de aniversário, parte da turnê de comemoração de 20 anos de estrada. Jean-Benoît Dunckel e Nicolas Godin devem mostrar os grandes hits de sua carreira, como “Sexy Boy”, e as músicas de seu mais recente álbum “Music for Museum”, de 2014. Antes de vir ao Brasil, a banda fará uma temporada nos festivais europeus, entre eles o Primavera Sound, que acontece em junho em Barcelona.

O AIR toca no Audio Club em 15 de novembro. Os ingressos para o show já estão à venda no site do Popload Gig e custam entre R$ 120 e R$ 240.

Autor: Tags:

terça-feira, 17 de maio de 2016 Agenda | 20:29

A vitória do funk: MC Bin Laden fará show no MoMA, em Nova York

Compartilhe: Twitter

O funk tem se firmado cada vez como o gênero musical mais empolgante do Brasil e mais uma prova disso foi dada nesta terça-feira (17), quando o Museum of Modern Art de Nova York anunciou que sediará um show do MC Bin Laden em julho.

BoilerRoom_Branko_RedBullStation_04Set15_SP-58

O funkeiro paulistano será um dos artistas que tocarão no “Warm Up 2016”, série de eventos que começa em 11 de junho para celebrar o verão em Nova York.

Bin Laden se apresentará na cidade americana em 23 de julho ao lado do produtor português Branko, repetindo um show que ambos fizeram na Red Bull Station, em São Paulo, no ano passado. Além deles, tocam no mesmo dia Kamaiyah (EUA), Maluca Mala (EUA), Milka La Mas Dura (República Dominicana), IMAABS (Chile) e Endgame (Inglaterra).

Os shows do “Warm Up 2016” vão acontecer no MoMA PS1, uma espécie de anexo do Museum of Modern Art em Long Island, no Brooklyn. A programação completa do evento está disponível no site do museu. Relembre abaixo o show de MC Bin Laden no lançamento do disco “Atlas”, de Branko, em São Paulo:


MC Bin Laden Boiler Room X Red Bull Music… por brtvofficial

Autor: Tags:

segunda-feira, 2 de maio de 2016 Agenda | 21:22

Vento Festival terá shows de Jaloo, Johnny Hooker e Aldo, The Band

Compartilhe: Twitter

Um dos festivais mais legais do circuito de música independente, o Vento Festival volta a Ilhabela entre os dias 9 e 12 de junho, desta vez com Jaloo, Johnny Hooker e Aldo, The Band no lineup.

Aldo, the Band (Crédito: José de Holanda)

Aldo, the Band (Crédito: José de Holanda)

A segunda edição do festival gratuito agora acontecerá na Praia do Perequê com um palco onde vão rolar DJ sets e discussões sobre “ideias para o futuro”. A estrutura do festival também terá uma área de descanso com redes e praça de alimentação.

Além de Jaloo, Johnny Hooker e Aldo, The Band, também estarão no Vento Karina Buhr, Flipe Catto, Serge Erege, Russo Passapusso e Aláfia. Mais nomes devem ser anunciados até junho, entre eles bandas escolhidas através de uma votação no evento oficial do festival.

Todas as informações sobre o Vento Festival 2016 vão estar disponíveis no site oficial do evento e você pode relembrar nossa cobertura da primeira edição do festival aqui.

Autor: Tags:

quarta-feira, 27 de abril de 2016 Agenda | 23:33

Original’s Studio seleciona bandas paulistanas para gravação de coletânea

Compartilhe: Twitter

O Original’s Studio selecionará até esta quinta-feira (28) oito bandas paulistanas para a gravação de uma coletânea no estúdio sediado na produtora Zastrás, em São Paulo.

unnamed

Os grupos escolhidos irão ganhar uma semana gratuita no estúdio, com seis horas para cada uma das bandas. Nesse período, elas poderão gravar todos os instrumentos da maneira que quiserem. Depois, tudo será mixado e disponibilizado em uma única coletânea.

Qualquer banda da capital paulista pode se inscrever no site do projeto da Levi’s, independentemente do estilo musical. A única condição é que todos os integrantes tenham mais de 18 anos.

Das bandas selecionadas, as três preferidas do público farão um show especial na Casa Levi’s, em São Paulo, em 20 de maio.

Autor: Tags:

Agenda | 20:34

Aeromoças e Tenistas Russas celebra parceria inusitada com Tássia Reis com turnê

Compartilhe: Twitter

Uma mistura entre uma banda instrumental de rock alternativo e uma rapper é no mínimo inusitada. Mas, por mais estranho que isso pode soar, a parceria entre o Aeromoças e Tenistas Russas e Tássia Reis prova que a mescla pode dar muito certo.

unnamed (4)

É um som super pra frente, a gente tem vários pontos de encontro no soul e na música negra moderna”, explicou a rapper ao iG, lembrando do encontro com a banda no Rio de Janeiro. “O Edu [Eduardo Porto, baterista do Aeromoças] assistiu a um pocket show meu e achou massa. Lembrei da banda porque é um nome diferente, a gente decora”, brincou.

Depois do álbum “Positrônico”, de 2015, o Aeromoças convidou Tássia para preparar um projeto conjunto, que agora será apresentado ao vivo em uma turnê. Nesta quarta (27), o show acontece no Sesc Bom Retiro.

A gente fez uma nova roupagem para as músicas, com sintetizador, guitarra”, explicou Edu sobre o repertório. “Casou muito bem, conseguimos trazer a experiência dela no rap, ela canta muito bem, juntamos o lance dela com o rap e o nosso com o jazz. Bateu o santo entre todo mundo”, garantiu o baterista.

Para Tássia, a série de shows é o primeiro passo de uma coisa que pode ficar ainda maior. “A gente deixou as datas em aberto porque é um projeto muito gostoso”, contou a rapper carioca sobre a turnê. “O público vai se surpreender, a leitura que esse show tá mostrando é bem diferente das coisas que eu apresentei”, continuou. “Eu estou me desafiando.”

Aeromoças e Tenistas Russas + Tássia Reis em São Paulo
Quando: Quarta-feira, 27 de abril, às 21h
Onde: Sesc Bom Retiro (Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro)
Quanto: Grátis

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 7 de abril de 2016 Agenda | 18:35

Selton volta ao Brasil para mostrar novo disco e reconquistar público de casa

Compartilhe: Twitter

Há oito anos na Itália, a banda gaúcha Selton volta neste mês ao Brasil para tentar atingir em seu país de origem o sucesso que já tem em sua terra adotiva. Com o ótimo “Loreto Paradiso” na bagagem, o grupo começa sua cruzada com um show no Rio de Janeiro neste sábado (9).

Divulgação

Divulgação

“Temos um feedback incrível no Brasil, queremos saber como vai ser com esse novo disco”, explicou o vocalista Ramiro Levy em conversa via Skype com o iG. Sem perder o sotaque gaúcho, o cantor reconhece que a banda já é mais conhecida na Europa do que no Brasil. “Aqui na Itália estamos mais inseridos, conquistamos um lugar aqui que no Brasil ainda estamos ralando para chegar”, disse.

Apesar de ter despontado já na Europa, o quarteto gaúcho pode ser considerado parte de uma boa safra de bandas que saíram do Rio Grande do Sul. Tanto que o músico afirma se identificar com Apanhador Só e Dingo Bells, bons representantes do novo rock gaúcho. “É muito bom ver que isso finalmente está saindo e sendo reconhecido”, comemorou.

O álbum “Loreto Paradiso” tem tudo para elevar o patamar do Selton no País. Sequência do elogiado “Saudade”, de 2013, que abriu as portas para a banda no Brasil, o disco constrata elementos eletrônicos com outros acústicos, seguindo uma linha encontrada no trabalho anterior e que agradou muito o grupo. “A gente queria se aprofundar mais nessa identidade encontrada, o ‘Loreto’ é um mergulho mais profundo”, explicou.

Mesmo assim, o álbum traz uma nova sonoridade e esse é o principal elemento que o Selton traz ao Brasil em sua bagagem. “O desafio que a gente tem tido é transpor a nova estética [das músicas] pro palco e está sendo incrível, a coisa mais preciosa é levar isso pro show”, garantiu Ramiro. “É quase como se a tivesse que reaprender a tocar”, resumiu.

Selton no Brasil
Rio de Janeiro
Quando: 9 de abril, às 20h
Onde: Audio Rebel (R. Visc. de Silva, 55, Botafogo)
Quanto: R$ 20

São Paulo (participação especial de Mauricio Pereira)
Quando: 10 de abril, às 19h
Onde: Auditório Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque Ibirapuera)
Quanto: de R$ 10 a R$ 20

Porto Alegre (participação especial de Dingo Bells)
Quando: 20 de abril, às 21h
Onde: Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/nº, Centro Histórico)
Quanto: de R$ 25 a R$ 35

Araraquara
Quando: 22 de abril, às 20h
Onde: Sesc Araraquara (R. Castro Alves, 1.315, Quitandinha)
Quanto: grátis

Autor: Tags:

sexta-feira, 1 de abril de 2016 Agenda | 20:49

Holger e Garotas Suecas celebram amizade com show em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Holger e Garotas Suecas são bandas que surgiram na mesma época, se conhecem há muito tempo, gostam uma da outra e agora vão tocar juntas. Os dois grupos paulistanos se apresentam em São Paulo neste sábado (2) para celebrar a amizade de anos e o EP “Sexualidade e Repressão“, lançado recentemente pelo Holger.

Divulgação

Divulgação

“Foi a gente que escolheu o Garotas Suecas para abrir o show, são nossos amigos”, contou Marcelo Altenfelder ao iG. “São bandas que cresceram juntas e a gente gosta muito da banda, de coração”, continuou.

Além de celebrar a amizade entre as duas bandas paulistanas, o show deste sábado mostra ao público paulista o novo EP do Holger. Com quatro faixas, o novo lançamento é um compilado de músicas que ficaram de fora de “Holger”, disco de 2014. “O EP fecha um ciclo e libera a gente pra o que sei lá o que a gente vai ser”, explicou Pata. “É o fim do Holger quando era cinco, quando tinha o Artur na banda”, disse sobre o novo trabalho.

Mesmo com uma carreira sólida e uma legião de fãs, a caminhada do Holger está cada vez mais complicada. “A ideia é não parar nunca, mas é complicado porque a vida aperta com a idade, com os compromissos”, admitiu o músico, que tem que equilibrar os shows e os ensaios com a carreira médica e seus dois filhos. Essa preocupação é unânime no grupo. “Rola o tempo inteiro esse papo de está ficando complicado”, disse Marcelo, mas garantindo que a vontade de continuar com a banda é maior que as dificuldades.

Por isso, a banda já pensa em seu novo trabalho: o quarto disco do Holger. Algumas músicas do novo álbum já estão prontas e os caras devem entrar em estúdio ainda neste ano. “Fizemos umas seis ou sete músicas em janeiro”, disse Marcelo sobre o projeto, previsto para 2017.

Divulgação

Divulgação

Se o Holger vai usar o show deste sábado para lançar um novo EP, o Garotas Suecas vai dar sequência ao compacto lançado em julho do ano passado, “Mal Educado“.

Além das três faixas do projeto, a banda paulistana promete tocar músicas inéditas que vão estar em seu próximo álbum, previsto para sair ainda neste ano. “A gente quer que as músicas tenham uma vivência ao vivo”, explicou Tomaz Paoliello sobre a decisão de estrear as novas músicas no palco. 

Mais do que uma celebração de amizade e lançamentos de coisas novas, o show do Holger com o Garotas Suecas pode ser o primeiro passo de uma parceria maior. “A gente tem a intenção que esse show seja o lançamento dessa parceria, vai vir mais coisa”, garantiu Tomaz. “Podemos fazer mais shows juntos, por ter tanta proximidade”, ponderou Marcelo Altenfelder antes de sugerir uma coisa que seria o sonho dos fãs das duas bandas. “No ano passado, o baterista do Garotas tocou com a gente. De repente junta Garotas com o Holger e vira uma banda só”, brincou.

Garotas Suecas e Holger no Unibes Cultural
2 de abril – sábado
Garotas Suecas às 18 hs
Holger às 20 hs
R$ 30 (meia: R$ 20)
r. Oscar Freire, 2500
ao lado da estação Sumaré do Metrô

Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última